Posts Tagged ‘executivos

24
ago
09

Executivos encontram-se no LinkedIn

Esta semana fiz uma matéria para o caderno Empregos&Negócios do Jornal A Tarde, que gostei muito de apurar, pois tem tudo a ver com o Blog Ezecutivos. O texto, que fala  sobre a importância da rede social LinkedIn para o desenvolvimento do networking dos executivos, foi publicado ontem (23/08/2009) e você confere ele, hoje, aqui:

Executivos trocam informações no LinkedIn

Rede social voltada exclusivamente para a empregabilidade de profissionais qualificados oferece oportunidades dentro e fora do País

Carine Aprile Iervese

A rede social conta com mais de 25 milhões de usuários, sendo 350 mil brasileiros

A rede social conta com mais de 25 milhões de usuários, sendo 350 mil brasileiros

O ponto de encontro dos executivos e homens de negócios, na internet, tem lugar certo e se chama  LinkedIn. Trata-se de uma rede social corporativa, que conta com mais de 25 milhões de usuários, sendo 350 mil brasileiros. O sistema reúne profissionais qualificados e proporciona o desenvolvimento de redes de relacionamento igualmente de peso.

Para quem pretende se habilitar a uma vaga internacional, esta é, sem dúvida, uma ótima maneira de encurtar caminhos. “O LinkedIn é uma rede social exclusivamente voltada para a empregabilidade, onde encontramos profissionais com um nível de carreira mais consolidado”, destaca Luís Testa, gerente de marketing do site de carreiras Vagas.com.br. 

“É uma ótima ferramenta que está sendo muito utilizada por recrutadores e headhunters para a prospecção de executivos. Como esses profissionais geralmente estão empregados, os processos acontecem de forma confidencial”, explica Renato Grinberg, diretor-geral do portal de empregos Trabalhando.com.br.

De acordo com Testa, o LinkedIn oferece boletins diários sobre o que acontece com as pessoas da sua rede de relacionamentos. “Recebemos diariamente resumos com todas as atividades da comunidade através de e-mail.  As discussões e notícias mais recentes,  as novidades sobre os profissionais cadastrados como contatos pessoais. Se um deles mudou de emprego, se encontrou outro colega da área, que havia perdido o contato”.

Para o gerente de marketing da Vagas.com.br, a grande sacada do LinkedIn é facilitar o network profissional. “Eu, por exemplo, trabalhei na Ericsson. A maioria dos meus gerentes e ex-colegas está cadastrada no meu LinkedIn. No ano passado, o diretor de RH da América Latina da Ericsson me encontrou na comunidade e me adicionou. Ou seja, tenho contato direto com uma pessoa que pode me ajudar em algum projeto profissional futuro”,  conta Luis Testa.

Para Karla Baratto, coordenadora de RH da iThink, empresa especializada em marketing digital, o LinkedIn é  uma das melhores ferramentas para o setor de recursos humanos especializado em recrutamento de executivos. “Além do histórico profissional e acadêmico da pessoa, temos acesso às recomendações e ao networking profissional. Dependendo do perfil, ele traz também grupos de discussões do qual o usuário faz parte. Ou seja, você conhece todo o perfil do profissional através do LinkedIn”, destaca ela.

COMO USAR –  Depois de fazer o cadastro no site (linkedin.com),  o usuário deve procurar seus contatos através do sistema de busca, pelo nome, sobrenome ou e-mail. “Acesse o perfil dos seus conhecidos e consulte os contatos deles para aumentar a sua rede”, explica Luis Testa.

O LinkedIn permite, também que o usuário migre os contatos dos e-mails pessoais para o sistema, possibilitando convidar os conhecidos a participar da rede de maneira rápida e prática. Mas tem um detalhe: esta rede social só oferece duas opções de idioma para o manuseio das suas ferramentas – o inglês e o japonês, o que filtra ainda mais o nível dos usuários.  “Os participantes podem se comunicar em português dentro dos grupos, mas, até pelo nível dos usuários, muitas comunidades adotam o inglês como a língua oficial”, diz Testa.

Anúncios
19
ago
09

Entenda a diferença entre coaching e terapia

terapiaA equipe da Maxxima Gestão de Carreiras, parceira do Blog Ezecutivos,  montou um esquema prático e bem claro para explicar as diferenças entre os serviços prestados pelo coach e o psicólogo. O objetivo é acabar com a confusão que os executivos fazem em torno do tema.  O especialista em transição de carreira e career coach, Daniel Magno, e a psicóloga, recrutadora de equipes e orientadora profissional, Margarida Silva, trazem as informações. Confira:

Excelência:

Coaching –> Funcional / organizacional
Terapia    –> Existencial

Clientes:

Coaching –> Pessoas “bem resolvidas” em fases distintas da carreira: ascensão, recente promoção, afirmação de carreira, sucessão, recém admitidos etc.
Terapia    –> Pessoas que apresentam problemas comportamentais recorrentes, constantes insatisfações e / ou dificuldades de adaptação.

Metodologia:

Coaching –> Estímulo a atitudes proativas através de perguntas diretas (o que e como).
Terapia    –> Depende da linha terapêutica adotada pelo especialista.

Formato:

Coaching –> Encontros ou reuniões individuais semanais, preferencialmente fora do local de trabalho. A evolução pode ser percebida a cada novo encontro.
Terapia    –> Sessões individuais semanais, necessariamente fora do local de trabalho. A evolução pode ser percebida de forma mais tênue.

Perfil do especialista:

Coaching –> Ter interesse genuíno em pessoas, experiências empresariais consistentes e ser reconhecido como referencial na área.
Terapia    –> Necessariamente psicólogo.

Prazo:

Coaching –> Definido antecipadamente entre as partes. 8 a 10 sessões são o mínimo recomendável.
Terapia    –> Longo e variável.

Instrumentos:

Coaching –> Ferramentas de coletas de dados (roteiros, 360°, PPA e entrevistas), exercícios práticos e feedback honesto.
Terapia    –>  Informais. Usa técnicas para geração de insight a partir de informações reservadas da história de vida.

Indicadores de sucesso:

Coaching –> Conquista da posição desejada, aumento da auto-estima, incremento de performance, redução do stress e melhoria nos relacionamentos interpessoais.
Terapia    –> Alívio e desbloqueio dos sintomas apresentados.

Leia também:

Pesquisa revela eficiência dos coaches: saiba como escolher um

Você é um profissional atraente para um headhunter? Faça o teste

18
ago
09

Por que executivos inteligentes falham?

  O livro “Por que executivos inteligentes falham?”  é fruto de uma pesquisa sobre insucessos em liderança. Durante seis anos, o autor Sidney Finkelstein e sua equipe realizaram entrevistas com centenas de executivos em áreas estratégicas de importantes empresas e registraram resultados de acertos e fracassos. Quando os fracassos ocorreram, coincidentemente, as razões, justificativas e até desculpas foram sempre as mesmas.  Ou seja,  os executivos falham quando são obrigados a tomar decisões e, principalmente, liderar pessoas. O título mostra erros cometidos por executivos que poderiam levar empresas do porte da GM, Motorola, Quaker ou Mattel a beira do colapso.

 

livro porque_executivosServiço:
Por que executivos inteligentes falham
Autor:
Sidney Finkelstein
Pág.: 272
Preço: R$ 75
Editora: M.Books

12
ago
09

Pesquisa revela eficiência dos coaches: saiba como escolher um…

*Por Daniel Magno,

52% dos executivos buscam o serviço de um coach visando a elevação da sua auto-estima

52% dos executivos buscam o serviço de um coach visando a elevação da sua auto-estima

Por que as pessoas buscam coaching? Como elas escolhem um coach? Como avaliam suas experiências em coaching? Quais benefícios este serviço tem gerado em suas vidas e carreiras? Qual o retorno sobre o investimento feito? Esses e outros questionamentos foram alvo do ICF – International Coaching Federation, organização fundada em 1995, nos Estados Unidos, que reúne 13 mil coaches de todo o mundo, em mais de 90 países. A ICF realizou uma pesquisa global on-line, entre setembro e novembro de 2008, com 2.165 clientes de coaching em 64 países. Os principais resultados você vê a seguir:

Perfil dos executivos que buscam por coaching:

– 70% dos clientes estão entre 36 e 55 anos de idade

– 82% são de nível universitário, MBA ou doutorado.

– 52% buscaram coaching visando: o aumento de auto-estima e autoconfiança, equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, acesso a melhores oportunidades de carreira e desenvolvimento de competências de liderança.

– 96% dos clientes indicaram que se submeteriam ao coaching novamente.

– 68% indicaram um ROI – Return Of Investment ou Retorno do Investimento – de 100%, ou seja, no mínimo tiveram retorno integral do que foi pago pelo coaching.

– Na média geral o retorno individual sobre o investimento indicado pelos clientes foi de 344%, ou seja, um benefício esperado de mais de três vezes sobre o que foi investido.

No entanto, é imprescindível saber escolher o profissional de coach para não ter arrependimentos e prejuízos futuros. Abaixo seguem algumas dicas para reduzir os riscos:

  1. Peça indicações para outros executivos. Troque informações sobre os coaches já contratados por seus amigos e conhecidos. Pesquise o nome do consultor e da empresa na internet, para levantar possíveis queixas e denúncias.
  2. Tenha uma conversa prévia com o coach que pretende contratar e analise a sua abordagem. Veja se houve empatia entre você e o consultor, perceba se ele sabe escutar, observe a sua linguagem corporal. É aquele primeiro contato e a impressão da conversa.
  3. Construa uma aliança com o coach. Tenha a certeza de que seus assuntos serão tratados de forma profissional e acima de tudo confidencial. O direito ao sigilo é uma peça chave nesta aliança.
  4. Verifique se o coach tem um trabalho estruturado em etapas, se ele apresenta ferramentas de apoio e se tem a formação adequada para conduzir trabalhos desta natureza, tais como certificações e horas de coaching.
  5. Sinta firmeza de que o coach entendeu o que você quer desenvolver e lhe apresentou alguns casos semelhantes, indicando resultados obtidos. A efetividade nos resultados também pode vir da pessoa que indicou o coach.

* Daniel Magno é sócio-diretor da Maxxima, empresa especializada gestão de carreiras e projetos de recursos humanos. É administrador de empresas, recrutador de executivos, especialista em transição de carreira e career coach. Além de ser parceiro e colaborar do Blog Ezecutivos.

04
ago
09

blog ezecutivos vai publicar artigos em inglês sobre carreira

A partir deste mês o Blog Ezecutivos passa a publicar artigos em inglês, sobre temas atuais e de autoria de experts em carreiras, que orientam executivos na contramão do outplacement. Os textos buscam também ativar o seu network e dar dicas para as situações clássicas de downsizing (demissões conjunturais para readequação da empresa ao mercado, geralmente após fusões, aquisições, incorporações e até fechamento de negócios).  Estes artigos serão publicados, mensalmente, na seção “Acontece no mundo”.

Esta é uma parceria entre o Blog Ezecutivos e a Maxxima Gestão de Carreiras, empresa baiana e pioneira na implantação de um novo modelo de consultoria em Recursos Humanos, com foco em programas destinados à transição e desenvolvimento de carreira. Quem está a frente da Maxxima é o consultor Daniel Magno, que também passa a contribuir com artigos de sua autoria, com exclusividade para o Blog Ezecutivos.

Confira amanhã o primeiro artigo em inglês com o título: “13 Myths and Facts About Downsizing”, de Wayne F. Cascio.

10
jun
09

Deepak Chopra realiza congresso para executivos em São Paulo

Guru espiritual de estrelas de Hollywood, Chopra estará no Brasil na próxima semana

Guru espiritual de estrelas de Hollywood, Chopra estará no Brasil na próxima semana

No próximo dia 17 (06/09), o milionário guru espiritual Deepak Chopra realiza o Congresso “The Soul of Leadership” – A Alma da Liderança – para executivos, em São Paulo. O evento apresenta um novo estilo de liderança, cujo enfoque principal está em maximizar o potencial e preparar as pessoas para a economia da sabedoria, baseando-se na justiça social e na sustentabilidade.

Para ilustrar esse novo modelo, Chopra apresentará dados empíricos que demonstram a aplicabilidade desse enfoque, com exercícios que integram corpo e espírito. Executivos de grandes corporações, como Banco Triângulo S/A, Eletropaulo, Serasa Experian, Sabesp, Mantecorp, Galderma e Mabel, já garantiram suas presenças.

Serviço:

Congresso: The Soul of Leadership – A Alma da Liderança
Data: 17 de junho de 2009
Horário: das 8h30 às 18h
Local: Espaço Rosa Rosarum
Endereço: Rua Francisco Leitão, 416 – São Paulo – SP
Inscrições: (11) 3089-4746 ou brasil@seminarium.com.br
Site: www.seminarium.com.br

24
mar
09

Viagens corporativas serão mais curtas e menos luxuosas

Viagens corporativas tendem a ser menos luxuosas

Viagens a negócios representam terceiro maior gasto das empresas

Menos luxo e mais economia nas viagens corporativas. Foi o que  uma pesquisa encomendada pela Unidade de Inteligência Econômica da revista britânica  The Economist mostrou: os viajantes a negócios terão de se adaptar a orçamentos mais apertados em 2009.

O estudo “The Austere Traveller – the effect of corporate cutbacks on hotels” , realizado pela Amadeus, empresa líder global em tecnologia para a indústria de viagens e turismo, ouviu 354 executivos de várias partes do mundo.  O resultado é que estes profissionais planejam viajar menos a negócios em 2009 e, quando saírem de suas bases, pretendem fazer viagens menos prolongadas, portanto mais econômicas.

Nesta perspectiva, Norberto Odebrecht e companhia não vão passar aperto. Com ou sem crise, o megaempresário da construção civil sempre fez questão de viajar em classe econômica. Seus executivos, por respeito – e muitos até por medo de encontrar o chefe no avião –, também seguiam a regra religiosamente.

Para vocês terem uma idéia, companheiros, o mercado de viagens corporativas movimentou valores superiores a 700 milhões de dólares em 2007, o que representa, em média, o terceiro maior gasto das companhias. Portanto, neste cenário de crise, o corte que oferece menos dor na consciência do alto escalão é o conforto, o supérfluo. Tanto é que mais de 28% dos entrevistados afirmaram que passarão a frequentar hotéis com menos de quatro ou cinco estrelas.

A eficiência dos serviços básicos é o fundamental para eles. Cerca de 20% dos entrevistados apontaram uma boa conexão à Internet como prioritária e o ambiente calmo e silencioso do apartamento como segundo ponto importante.

 

A pesquisa  revela também que:

– 47% dos profissionais entrevistados pretendem viajar menos nos próximos 12 meses.
– 63% da amostra espera que suas empresas aproveitem a atual situação econômica para conseguir melhores tarifas nos hotéis.
– 61% mencionaram que um fator decisivo na escolha de um hotel em 2009 serão as marcas de confiança, que apresentem um nível de serviço homogêneo em diferentes locais.
– Os serviços mais importantes mencionados são: Internet (76%), silêncio no apartamento (56%), um bom sistema de transportes (54%) e a localização central (52%).
– Sistemas ágeis de check-in e check-out são essenciais para 64% dos entrevistados. 
– 68% dos executivos em trânsito esperam hospedar-se em hotéis com flexibilidade na alteração de pedidos.
– 59% desejam uma rápida resolução de eventuais problemas.
–  Quase um terço da amostra (29%)  exprimiu ainda o interesse por hotéis que mantêm um histórico das suas preferências.

E você? Já mudou sua rotina de viagens?




Newsletter

Você quer receber as novidades do Blog Ezecutivos no seu e-mail? Então se cadastre enviando uma mensagem para: ezecutivos@gmail.com

Este espaço é seu!

Grandes empresas e consultorias em recursos humanos: divulguem aqui, gratuitamente, suas vagas para executivos. Entre em contato pelo e-mail: ezecutivos@gmail.com

Arquivo

Audiência

  • 66,530 acessos

Ezecutivos no Twitter

  • Multinacional busca engenheiro de operações logísticas para trabalhar em Minas Gerais. Salário R$ 17 mil: ezecutivos.wordpress.com 8 years ago