Posts Tagged ‘coach

19
ago
09

Entenda a diferença entre coaching e terapia

terapiaA equipe da Maxxima Gestão de Carreiras, parceira do Blog Ezecutivos,  montou um esquema prático e bem claro para explicar as diferenças entre os serviços prestados pelo coach e o psicólogo. O objetivo é acabar com a confusão que os executivos fazem em torno do tema.  O especialista em transição de carreira e career coach, Daniel Magno, e a psicóloga, recrutadora de equipes e orientadora profissional, Margarida Silva, trazem as informações. Confira:

Excelência:

Coaching –> Funcional / organizacional
Terapia    –> Existencial

Clientes:

Coaching –> Pessoas “bem resolvidas” em fases distintas da carreira: ascensão, recente promoção, afirmação de carreira, sucessão, recém admitidos etc.
Terapia    –> Pessoas que apresentam problemas comportamentais recorrentes, constantes insatisfações e / ou dificuldades de adaptação.

Metodologia:

Coaching –> Estímulo a atitudes proativas através de perguntas diretas (o que e como).
Terapia    –> Depende da linha terapêutica adotada pelo especialista.

Formato:

Coaching –> Encontros ou reuniões individuais semanais, preferencialmente fora do local de trabalho. A evolução pode ser percebida a cada novo encontro.
Terapia    –> Sessões individuais semanais, necessariamente fora do local de trabalho. A evolução pode ser percebida de forma mais tênue.

Perfil do especialista:

Coaching –> Ter interesse genuíno em pessoas, experiências empresariais consistentes e ser reconhecido como referencial na área.
Terapia    –> Necessariamente psicólogo.

Prazo:

Coaching –> Definido antecipadamente entre as partes. 8 a 10 sessões são o mínimo recomendável.
Terapia    –> Longo e variável.

Instrumentos:

Coaching –> Ferramentas de coletas de dados (roteiros, 360°, PPA e entrevistas), exercícios práticos e feedback honesto.
Terapia    –>  Informais. Usa técnicas para geração de insight a partir de informações reservadas da história de vida.

Indicadores de sucesso:

Coaching –> Conquista da posição desejada, aumento da auto-estima, incremento de performance, redução do stress e melhoria nos relacionamentos interpessoais.
Terapia    –> Alívio e desbloqueio dos sintomas apresentados.

Leia também:

Pesquisa revela eficiência dos coaches: saiba como escolher um

Você é um profissional atraente para um headhunter? Faça o teste

12
ago
09

Pesquisa revela eficiência dos coaches: saiba como escolher um…

*Por Daniel Magno,

52% dos executivos buscam o serviço de um coach visando a elevação da sua auto-estima

52% dos executivos buscam o serviço de um coach visando a elevação da sua auto-estima

Por que as pessoas buscam coaching? Como elas escolhem um coach? Como avaliam suas experiências em coaching? Quais benefícios este serviço tem gerado em suas vidas e carreiras? Qual o retorno sobre o investimento feito? Esses e outros questionamentos foram alvo do ICF – International Coaching Federation, organização fundada em 1995, nos Estados Unidos, que reúne 13 mil coaches de todo o mundo, em mais de 90 países. A ICF realizou uma pesquisa global on-line, entre setembro e novembro de 2008, com 2.165 clientes de coaching em 64 países. Os principais resultados você vê a seguir:

Perfil dos executivos que buscam por coaching:

– 70% dos clientes estão entre 36 e 55 anos de idade

– 82% são de nível universitário, MBA ou doutorado.

– 52% buscaram coaching visando: o aumento de auto-estima e autoconfiança, equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, acesso a melhores oportunidades de carreira e desenvolvimento de competências de liderança.

– 96% dos clientes indicaram que se submeteriam ao coaching novamente.

– 68% indicaram um ROI – Return Of Investment ou Retorno do Investimento – de 100%, ou seja, no mínimo tiveram retorno integral do que foi pago pelo coaching.

– Na média geral o retorno individual sobre o investimento indicado pelos clientes foi de 344%, ou seja, um benefício esperado de mais de três vezes sobre o que foi investido.

No entanto, é imprescindível saber escolher o profissional de coach para não ter arrependimentos e prejuízos futuros. Abaixo seguem algumas dicas para reduzir os riscos:

  1. Peça indicações para outros executivos. Troque informações sobre os coaches já contratados por seus amigos e conhecidos. Pesquise o nome do consultor e da empresa na internet, para levantar possíveis queixas e denúncias.
  2. Tenha uma conversa prévia com o coach que pretende contratar e analise a sua abordagem. Veja se houve empatia entre você e o consultor, perceba se ele sabe escutar, observe a sua linguagem corporal. É aquele primeiro contato e a impressão da conversa.
  3. Construa uma aliança com o coach. Tenha a certeza de que seus assuntos serão tratados de forma profissional e acima de tudo confidencial. O direito ao sigilo é uma peça chave nesta aliança.
  4. Verifique se o coach tem um trabalho estruturado em etapas, se ele apresenta ferramentas de apoio e se tem a formação adequada para conduzir trabalhos desta natureza, tais como certificações e horas de coaching.
  5. Sinta firmeza de que o coach entendeu o que você quer desenvolver e lhe apresentou alguns casos semelhantes, indicando resultados obtidos. A efetividade nos resultados também pode vir da pessoa que indicou o coach.

* Daniel Magno é sócio-diretor da Maxxima, empresa especializada gestão de carreiras e projetos de recursos humanos. É administrador de empresas, recrutador de executivos, especialista em transição de carreira e career coach. Além de ser parceiro e colaborar do Blog Ezecutivos.




Newsletter

Você quer receber as novidades do Blog Ezecutivos no seu e-mail? Então se cadastre enviando uma mensagem para: ezecutivos@gmail.com

Este espaço é seu!

Grandes empresas e consultorias em recursos humanos: divulguem aqui, gratuitamente, suas vagas para executivos. Entre em contato pelo e-mail: ezecutivos@gmail.com

Arquivo

Audiência

  • 66,475 acessos

Ezecutivos no Twitter

  • Multinacional busca engenheiro de operações logísticas para trabalhar em Minas Gerais. Salário R$ 17 mil: ezecutivos.wordpress.com 8 years ago